Conservação do Parque Estadual do Juquery e a prestação de serviços ambientais para São Paulo

A Ybirá, juntamente com empresas parceiras realizou no dia 05 de fevereiro uma trilha de reconhecimento no Parque Estadual do Juquery, na região metropolitana de São Paulo.
A pressão da urbanização sobre áreas naturais impacta negativamente esses ecossistemas. O Cerrado é um bioma brasileiro, semelhante às savanas africanas, caracterizado principalmente por solos empobrecidos que não favorecem o desenvolvimento de árvores de grande porte, restringindo-se a gramíneas, herbáceas e arbustos retorcidos.
Segundo o pesquisador do Instituto Florestal de São Paulo, João Baitello, a forte expansão da ocupação humana por todo o Estado a partir da segunda metade do século XX reduziu significativamente a vegetação original do Cerrado. “Em 39 anos de análise, o Cerrado no Estado perdeu 94,1% de sua área original”.
As poucas áreas das vegetações do Cerrado no Estado de São Paulo estão concentradas em Unidades de Conservação. A perda dos habitats e da biodiversidade vem interferindo negativamente nas interações entre a fauna e a flora em geral, diminuindo a capacidade do Cerrado se recuperar naturalmente.
O Parque Estadual do Juquery possui uma área total com vegetação do Cerrado que corresponde a cerca de 2.000 campos de futebol. O Parque é drenado pelo Rio Juquery e compõe a bacia hidrográfica do Reservatório Paiva Castro, que integra parte do Sistema Cantareira, responsável por cerca de 60% do abastecimento de água na região.
Além disso, Baitello identificou 250 espécies no Parque, sendo seis consideradas raríssimas e quatro em sério risco de extinção.
Os frequentes incêndios que ocorrem no Parque, devido à proximidade com zonas urbanas periféricas, interferem na dinâmica de desenvolvimento da vegetação, além de contribuir para as emissões de CO2 na atmosfera.
Após o fogo, a vegetação resistente emite novos brotos, que florescem rapidamente. Há, dessa forma, um florescimento sincronizado e, as áreas dos campos do Juquery ficam completamente floridos, atraindo insetos polinizadores.
Áreas de Cerrado como a do Parque Estadual do Juquery são fundamentais para a conservação dos recursos hídricos e vegetais, o sequestro natural de carbono pela vegetação em áreas de Cerrado pode ultrapassar 2 toneladas por hectare/ano.
Ao longo da trilha que percorremos, com cerca de 20 Km, percebemos a beleza e a importância do Cerrado, mas também a necessidade imediata de manejo para restauração e conservação de áreas naturais como o Parque Estadual do Juquery, que contribui para a funcionalidade dos serviços ambientais, tal como, a disponibilidade e a qualidade da água que abastece uma grande parte da população do município de São Paulo.
Comente, pergunte ou leia mais em:

BAITELLO, J. B., AGUIAR, O. T., PASTORE, J. A. e ARZOLLA, F. A. R. D. P. Parque Estadual do Juquery: refúgio de cerrado no domínio atlântico. Série Registros. IF Sér. Reg. São Paulo n. 50, p. 1-46. mar. 2013.

Deixe uma resposta

Como podemos lhe ajudar?

Contate um de nossos Representantes Comerciais e peça um orçamento sem compromisso.